SOBRE O GRUPO AFRICANIA


Assentados na resistência e na sacralidade da cultura afro-brasileira, os ritmos brasileiros representam a bússola do grupo Africania... . A identidade sertaneja do grupo, além de ressaltar o respeito ao divino e o vigor dos batuques, revela sua hospitalidade quando acolhe influências do afro-jazz, da música caribenha e do acid-rock. Contudo, é com a consciência de suas raízes que o grupo se reconhece enquanto semeador de uma sonoridade universal. Idealizado em 2006 por Bel da Bonita, Africania contabiliza em seu currículo sete discos, além de ter concebido três trilhas sonoras para outros filmes.


O projeto Africania está em processo de gravação do disco, O Curador do Museu do Imaginário, que está em fase final, foi idealizado por Bel da Bonita e Daniel da Quixabeira e tem como o intuito ampliar o olhar sobre riqueza estética do samba rural e poesia da Bacia do Jacuípe. Já que ambos os idealizadores nasceram nessa região, puderam assim vivenciar de muito perto a vida e as tradições do samba e do(a) sambador(a) jacuipense. O novo albúm tem uma estética de música mestiça, em que o Samba de Batuque, o Chula e a Toada dialogam com as diversas influências da música mundial, como acid rock, jazz, psy-trance, música progressiva e psicodélica. As canções abordam temas que vão da temática ligada a cultura popular, a busca pela preservação do Rio Jacuípe, assim como atual situação política do Brasil.